O SISTEMA AQUAPONICO OU AQUAPONIA

A Aquaponia, ou Sistema Aquapónico, é um sistema hidroponico onde se integra a criação de peixes em cativeiro, com a hidroponia.

Utilizando este sistema, obtemos não só os vegetais, como também os peixes, sempre frescos e sãos.

Seu funcionamento é muito simples, pois que, os nutrientes necessários à alimentação das plantas, são fornecidos pelos peixes, e ao mesmo tempo, as plantas purificam a água poluida por eles, e onde os mesmos dejectam.

Este ambiente mùtuamente benéfico, reproduz as condições que a Natureza proporciona, porém, elas ficam sob o nosso controle total.

O sistema aquaponico é o ideal para manter-se em nossas próprias residências, até mesmo num apartamento, e ao mesmo tempo, permite a instalação de grandes complexos comerciais, onde são possíveis duas fontes de renda simultâneas: - as plantas e os peixes.

Existem dois sistemas aquaponicos distintos.

No primeiro, as fezes dos peixes são mantidas na água, que é circulada por um Biofiltro, que na verdade é um tipo de Biodigestor, onde se processam duas biodecomposições.

A primeira biodecomposição dá-se no nível superior do biofiltro, em ambiente aeróbio, onde bactérias aeróbias transformam o nitrogénio expelido pelos peixes através das guelras, na forma de amónia, em nitratos.

A segunda, dá-se na parte mais profunda do biofiltro, em ambiente anaeróbio, onde as fezes dos peixes são transformadas em vários sais minerais.

Os sais minerais resultantes das duas biodecomposições, dissolvem-se e ionizam-se na água, e são absorvidos pelas plantas, restando então uma água livre de sais e impurezas, que é retornada aos tanques de criação de peixes.

No segundo sistema, as fezes dos peixes são retiradas da água por filtragem mecânica, e a água carregada de amonia, dejectada atravéz das guelras dos peixes, passa por um biofiltro.

As fezes dos peixes, retiradas dos filtros mecânicos, é utilizada de duas maneiras diferentes.

A mais simples, é sua compostagem por decomposição aeróbia, e posterior utilização do composto orgânico obtido, na fertilização de solos na agricultura convencional.

A outra forma de utilização destas fezes, é o seu processamento em Biodigestores Anaeróbios, e posterior utilização do Biofertilizante obtido, tanto no processo hidropónico, por reciclagem, como para fertilização de solos como no processo anterior.

Note-se, que  não existem perdas no sistema, a não ser a água consumida pelas plantas e pelos peixes, além daquela evaporada à superfície dos tanques de criação e das bancadas de cultivo, bem como a perdida durante a transpiração das plantas.

Apesar de aparentemente simples, o sistema é bem mais complexo, pois estamos lidando com duas biomassas totalmente antagónicas.

A biomassa constituida pelos peixes, essencialmente aquática, e a biomassa constituida pelas plantas, totalmente terrestre.

Equilibrar estas duas biomassas, é uma tarefa difícil, e exige conhecimentos e pesquisas.

Desta feita, é sempre aconselhável o apoio de uma boa acessoria técnica, para montar um sistema aquapónico comercial.

Além disso, é recomendável ler e estudar livros que possam proporcionar conhecimentos básicos sobre hidroponia, pois que esta técnica é baseada em conhecimentos científicos, extraidos e desenvolvidos a partir de práticas agrícolas milenares.

A integração da hidroponia orgânica pura com a Aquacultura ou Aquicultura, como é conhecida a criação de peixes em cativeiro, constitui um mini-sistema ecológico fechado, altamente amigável ao meio ambiente, onde temos a recuperação e reciclagem de todos os elementos que participam do processo.

seta