O BIOGÁS

Considerado como sub-produto da Biodigestão, e consequentemente do Biodigestor, pois atinge sòmente de 2,0 a 4,0 % do pêso da Matéria Orgânica inicial utilizada no processo, o Biogás é uma mistura de gases, e sua composição média é:

Metano (CH4) - 60,0%

Gás Carbónico (CO2) - 38,0%

Gás (Ácido) Sulfídrico (SH2) e outros gases - 1,5% a 2,0%

Consequência do alto teôr de metano, é um gás ótimo para geração de energia térmica, e mesmo como combustível para motores de combustão interna.

Para aumentar o rendimento térmico do biogás, e eliminar sua característica corrosiva, devido à presença do ácido sulfídrico, é aconselhável tratá-lo.

Assim sendo, o gás sulfídrico deverá ser eliminado por lavagem em lixívia de Hidróxido de Potássio, e o sal resultante, adicionado ao Biofertilizante para enriquecê-lo com Enxôfre e Potássio.

O gás carbónico pode ser eliminado por lavagem do biogás com água sob média pressão, e posteriormente utilizado para enchimento de extintores de incêndio.

Também podemos eliminar o gás carbónico, por lavagem do biogás com hidróxido de cálcio, e o sal resultante (carbonato de cálcio ou calcáreo), utilizado para correção do pH de solos ácidos.

O gás final, será metano puro, um ótimo combustível, que tanto poderá ser utilizado a baixas pressões, em fogões e estufas, como armazenado sob altas pressões em cilindros apropriados, que apresentem resistência à pressão similar àquela dos utilizados para engarrafamento de Hidrogenio ou de Oxigenio.

seta